Resenha: Quando eu era Invisível (★★★★★)


Olá, leitores, tudo bem??

Hoje temos resenha de um livro que eu recebi da Astral Cultural ♥ foi um dos lançamentos desse ano e devo dizer que ele é simplesmente maravilhoso! Vamos conhecer um pouquinho mais da história??

Já peço desculpas pelo tamanho da resenha, mas esse é realmente um livro cheio de conteúdo e foi inevitável.

Ele é um dos livros que eu me propus a ler na maratona de férias, se quiser conferir, clica aqui!

 Título: Quando eu era Invisível

Autor: Martin Pistorius
Editora: Astral Cultural
Páginas: 272
Classificação: (★★★)


Quem nos conta a história é Martin (sim, o personagem e real autor do livro), já com 25 anos ele se encontra literalmente como observador passivo. Tudo acontece ao seu redor, ele observa o dia-a-dia das enfermeiras da clinica onde passa parte dos dias, escuta as suas confidências mais secretas faladas para o "nada", é quem recebe o cuidado de todas elas - algumas mais grosseiras e poucas que realmente o fazem com amor -, observa a comunhão de sua família quando chega em casa a noite, se diverte com seu pai levando-o pra casa ouvindo rádio e recebe a maioria do tratamento por olhares que veem além dele. Quase ninguém acredita que tem uma mente pensante por trás daquele ser aparentemente em estado vegetativo.



Pesado tudo isso o que eu falei até agora? Sim! O livro conta um pouco da sua história: Até os 12 anos o garoto fora uma criança normal: muito feliz e viciada em legos. Até que uma doença degenerativa apareceu e levou tudo o que ele tinha e o filho que os pais tanto amavam. O garoto perdeu os movimentos e a consciência. Porém, durante o tratamento, ele foi recuperando aos poucos a consciência, no início ele lutava pra que o percebessem, pra que não o tratassem como mero objeto. Tentava fazer movimentos, mas todos os seus membros não respondiam aos seus comandos como deveriam e simples abaixadas lentas de cabeça eram consideradas como movimentos involuntários que pessoas nesse estado tinham constantemente.

E foi só naquele momento, aí sentir os braços de meu pai me segurando de pé e a sua força me mantendo firme, que percebi que o seu amor era forte o suficientemente para me proteger de um oceano


Depois de 6 anos tentando lutar para ser visto, ele aceitou o seu papel de observador e aprendeu a ser prisioneiro do seu próprio corpo da melhor forma possível. Acompanhamos diversos de seus pensamentos, como por exemplo um relógio passando, e assim entendemos tudo o que se passa na cabeça do protagonista e como que ele vê o mundo. Durante esses pensamentos, somos apresentados à algumas histórias antigas e conhecemos um pouco mais da sua família e de seu cotidiano.



Tudo começa a mudar quando Virna aparece. Ela é uma das mulher que cuida dele, mas, diferente das outras, Virna acredita que de alguma forma alguma coisa dentro de Martin é diferente dos demais pacientes da clinica. Ela vê alguém naquele corpo praticamente inútil, é a primeira a ter fé. Depois de convencer a família de fazer uma série de testes, eles realmente afirmam que sim, ele é diferente!

A sua fé em mim é tão forte que preciso retribuir

Já se passando um ano depois do teste feito, um software chega pra mudar a sua vida. Martin e sua mãe passam dias adicionando palavras em seu vocabulário virtual no computador. O garoto aprende de tal forma que começa a quase já fazer sozinho. Aprende a lidar com seu computador e aos poucos começa a ter um pouco de controle sobre a mão direita, o que lhe ajuda.



Depois desse meio de comunicação, vemos um salto enorme na vida dele. Por ser um caso raro, começa a participar de vários congressos médicos e depois de alguma luta, consegue o seu primeiro emprego! E logo depois mais outro. Quando vemos ele já está trabalhando na antiga clinica ajudando com a manutenção dos computadores, trabalhando no campo que foi tratado e assim por diante. A partir desse momento vemos que houve um grande salto e que até as preocupações e limitações dele começam a mudar: antes ele só observava o amor, agora ele deseja um; antes ele desejava um meio de se comunicar, agora ele anseia por diferenças de intonações e espaçamentos que definam a fala.

Por mais que eu tente não me preocupar, acho quase impossível aceitar que o meu desejo de amor que arde tão fortemente dentro de mim nunca será retribuído



Com noção das suas dificuldades e deficiências, ele começa a aceitar que nunca terá o tão desejado amor em sua vida, afinal, já se declarou algumas vezes e não foi correspondido. Eis que um dia estava conversando por skype com sua irmã e duas amigas dela, que ele se apaixona. Podemos dizer que não foi um amor de mão única, mas, além da distância nesse possível relacionamento, encontramos toda a dependência do Martin para viver e familiares e amigos que ficam desconfiados - além de olhares tortos que eles com certeza sempre receberão.

Afinal, o amor é outra forma de fé. Eu sei que o nosso é real e tenho plena fé nele.



Esse é o enredo base, o autor, e próprio personagem, conduziu tudo de forma maravilhosa! Tenho certeza que foi um livro que já inspirou milhares de pessoas, assim como me inspirou. Muitas vezes reclamamos por tão pouco e fazemos das nossas barreiras tão grandes quando elas nem se comparam com 1/3 das enfrentadas por Martin. Conforme o livro vai avançando, ele revela algumas das coisas que ele já sofreu nas diversas clinicas: ser obrigado a comer comida pelando, horrível e rápido, quando ele preferiria até ficar sem comer, mas nunca conseguir externar isso. Pegadas muito fortes, olhares vazios e até abusos. E, realmente por tudo o que ele passou, é exemplar o comportamento, visão de vida e vontade de continuar vivendo.

É a fé dela em mim que me diz que estou certo em arriscar tudo por esse amor

Além disso, também observamos o lado mais profundo da família. Como a mãe sofreu com o acontecido, como ela foi aos poucos desistindo de ter fé e como ela se arrepende de diversas atitudes quando Martin "reaparece" para a família.



Enfim, é um livro extremamente recomendado, com lindas lições. O único porém foi que o final se desenvolveu rápido demais, eu queria saber o dia seguinte, e já se passava seis meses. Mas é compreensível, pois o livro ficaria muito longo, então creio que essa foi a melhor medida adotada mesmo. É um livro cativante, emocionante e realmente comovente! Vale a pena ♥

Nenhum de nós sabe o que consegue aguentar até que nos seja pedido

Se cada um tivesse a metade do amor e da vontade de viver que Martin tem, o mundo realmente seria um local muito melhor

Espero que tenham gostado ♥
XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram Blog

4 comentários:

  1. Ah, que resenha linda. Essa capa é maravilhosa. Adoro esses livros que tratam de temas pesados como esse. Sem dúvidas já está no topo da minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  2. Coitado d Martin, que pena que aconteceu esta fatalidade com ele. E ainda que se recupere um pouco, acho que choraria horrores co a história. Acho que preciso me preparar psicologicamente pra ler este livro..A história me lembrou daquele filme "Mar Adentro", sabe? Daquele escritor que fica paraplégico? É lindo, mas triste tb. Beijão

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Meu Deus, este livro parece ser bem forte! A temática é um quanto sensível, não é? Mas acredito que possa transmitir uma mensagem bem positiva, principalmente de coragem. Uma verdadeira inspiração!
    E devo dizer que o seu post também fez jus à obra que estava a apresentar pois desde a sua escrita às fotos, adorei.
    Não sei se encontrarei o livro cá em Portugal mas de qualquer das formas vou procurar.

    ResponderExcluir
  4. Adoro livros que tratam de temas pesados como este. A capa é linda e fiquei muito curioso. Parabéns pela resenha :)

    ResponderExcluir