Tudo o que eu Queria te Falar


Faz tempo que a gente não se fala né? Eu nem te contei do filme que eu assisti esses tempos... É daqueles que eu amo e que a maioria odeia, sabe? Nem tive a oportunidade de falar sobre o filme inteiro pra você e implorar pra você ver, mesmo sabendo que isso nunca acontece! Ahh, você não vai acreditar no que aconteceu na faculdade esses dias... Aquela menina terminou o namoro! Se eu te contasse a história, sei que riríamos muito juntos e que você falaria: "eu tinha razão", com aquele ar de dono do mundo que você imita tão bem. Lembrei de você com o último filme que eu comprei. Era aquele que marcou a minha infância e que eu acabei descobrindo que marcou a sua também. Falando em infância, comentei com uma amiga minha sobre aqueles suquinhos que fizeram parte da nossa, também lembrei de você! 

Passei pela rua da sua faculdade imaginando a quantas horas você teria passado por lá. Pedi na sorveteria o seu sabor preferido, mas me esqueci que não ia poder dividi-lo com você. Falando nisso, a mulher da lanchonete perguntou sobre você. Ela falou que a sua torta chegava semana que vem, junto com a minha. Na aula, o professor citou uma música que instantaneamente lembrei de uma das nossas primeiras conversas, peguei meu celular pra te falar, mas lembrei que não conversávamos mais. Fui a um evento esse fim de semana, mas quando ele acabou eu não tinha ninguém pra me perguntar "como foi?" e eu jogar parágrafos de detalhes.Mesmo eu sabendo que ninguém se importa muito. Inclusive você! 

Você acabou se tornando tão presente que tem coisas que perderam totalmente a graça de serem feitas sozinhas. Mas estou bem, queria te falar que eu estou bem... Também queria saber como você está e falar que eu sinto saudades.

Resenha: Muito Amor por favor (★★★★★)



Olá pessoal! Perdoem o sumiço, mas não desistam de mim ♥
Agora vou voltar em definitivo e com posts diferentes. Estou cheia de ideias :) um dos vestibas já passou, agora é só ENEM, então está um pouquinho mais tranquilo... Maaaaas, vamos à resenha!

Eu estava LOUCA pra ler esse livro, quem me conhece sabe que sou apaixonada por crônicas, principalmente essas que tem um "quê" mais de romance.

As coisas que mais me chamaram atenção no livro foram as nítidas peculiaridades de cada uma das quatro escritas. Vou desenvolver mais, depois, falando de cada um, mas, antes, falarei do livro como um todo.


Título: Muito Amor por favor
Autores: Arthur Aguiar, Frederico Elboni, Ique Carvalho, Matheus Rocha
Editora: Sextante
Páginas: 239

Classificação: ()


A ideia de cada um escrever sobre o amor representando um elemento foi sensacional. Alguns me surpreenderam por costurarem tão bem a proposta. Esse é o tipo de livro que te dá vontade de sair escrevendo. E acho que é essa a leveza da crônica e o diferencial do livro, parece ser algo acessível e palpável no nosso próprio dia-a-dia.

As diversas facetas do amor são abordadas, desde as paixões à primeira vista, passando pelo amor mais imediato e "adolescente", até a sensatez da maturidade. Sem, é claro, se esquecer de toda a superação de um romance que já teve um ponto final.


Eu encontrei várias referências durante a leitura. Falaram da minha cidade ♥ Curitiba, citaram o dia do meu nascimento SIMM 21/02 e utilizaram a expressão "rio na cara do perigo" que é uma famosíssima frase do desenho o meu preferido Rei Leão. Não sei se a última foi com esta intenção, mas é inegável que seria uma coincidência e tanto!


Agora vou falar um pouquinho sobre a escrita de cada autor - de acordo com a ordem que aparece no livro - e colocar algumas frases que eu separei durante a leitura.

Ique Carvalho:


Foi a primeira vez que eu me deparei com essa escrita. Ele ficou responsável pra tratar o amor como fogo. O amor um tanto mais imediato, que pode te encher rapidamente, mas que também esfria e pode virar brasa. A sua peculiaridade foi que ele escreve praticamente em linhas: uma oração, um ponto e "enter". E usa várias rimas também.

Não quero você por uma noite, nem por um fim de semana.
Quero um amor a longo prazo.
Que não tenha dia contado.
Que envelhece ao lado.

A influência das amizades e da televisão fazem você acreditar que a felicidade ou satisfação está naquilo que você não tem, ou não fez, ou não conhece ainda. Mas, na verdade, a felicidade está justamente em apreciar a beleza e a simplicidade do que temos à mão e dentro do coração.

Se você gosta muito de alguém, diga logo o que sente para o outro sentir também.
(...)
E lembre-se: Se alguém disser que gosta de você, por favor, não surte.
Sabe o que essa pessoa acabou de fazer?
Ela pulou, esperando que pudesse voar.


Matheus Rocha: 


Também foi o meu primeiro contato com a escrita dele. Estava bem ansiosa pra conhecer justamente por acompanhá-lo em algumas redes e perceber que ele tem um carinho muito grande com os seus leitores! Está sempre curtindo e comentando as fotinhos que postam dos livros dele. Gostei bastante. Ele ficou com o amor representado pela terra. Mais firme e enraizado, só que, claro, não está livre de alguns abalos sísmicos.
E a sua peculiaridade foi a repetição. Longe de ser algo ruim. Ele inicia com uma ideia e volte e meia retoma a mesma ideia, inclusive com as mesmas palavras, durante a crônica ou até mesmo perto da conclusão.

Confesso que sempre esperei demais. Sempre idealizei muito todos os meus relacionamentos. Sabe aquilo de sonhar com contos de fadas, de esperar que todo mundo viesse pra ficar, de achar que todos os dias fossem feito sonhos, que todas as manhãs parecessem doces e todas as noites em que me deitasse para dormir me sentisse com o coração cheio, quente e em paz? Então... O amor me mostrou que, na prática, quase nada disso aconteceu. A realidade é sempre mais frustrante do que o aconchego da imaginação.

Quando você ama alguém de verdade, cuidar vem no pacote. Proteger também.

Não desista de tentar de novo quando o seu coração pedir.


Arthur Aguiar:


Digo a mesma coisa, foi o meu primeiro contado com a escrita do Arthur e ele é quem fez o "Diego" no RBR - Rebelde Brasil. Eu não tinha nem ideia que ele escrevia e acabei me surpreendendo bastante. Li sem nenhuma expectativa justamente por eu nunca ter gostado muito de RBR rs. A peculiaridade do Arthur foi que ele tem uma pegada mais conto. Fala mais de situações concretas e com alguma sequência. O amor como água foi abordado por ele. Aquele que pode vir em garoa ou em temporal, que acalma ou que pode até machucar. 

É engraçado como nossa referência muda quando conhecemos alguma coisa melhor.

Quando digo que o que eu mais quero é encontrar uma pessoa especial para eu poder amar, amar de verdade, as pessoas dizem que sou louco, carente, ultrapassado e careta. Já eu prefiro acreditar que sou corajoso, pois hoje em dia amar é um ato de coragem.
Quero comemorar anos, e não meses. Acumular horas, e não minutos. Colecionar momentos inesperados, e não planejados. Quero gestos sinceros, e não palavras vazias. Quero amor, e não só paixão. Quero um, e não alguns.

Não podemos querer que o tempo da outra pessoa seja o mesmo que o nosso. Podemos apenas torcer pra que isso aconteça. 


Fraderico Elboni:


O Fred eu já conhecia! Olha até a intimidade. Ele tratou do amor como ar. Aquele que pode ser brisa ou vendaval, que é leve, mas também é essencial. A sua peculiaridade é a escrita. Me parece ser uma escrita mais madura, mais formada. Com mais figuras de linguagem, e até, talvez, mais sintética.

Que eu saiba sentir todos os sentimentos do cardápio, mas que, por favor, seja recíproco; seja no pedido de adeus ou no de casamento.

Quando não temos ninguém para abraçar, qualquer abraço vira convite de moradia. 

Hoje, sabendo que o fim da tarde é o fim mais bonito da vida, sei que no amor busco um lirismo, quem sabem, inexistente. 


Bom, a resenha já está enorme. Mas, sério, leiam! Eu ainda poderia ficar falando o quanto esse livro é maravilhoso, mas acho que já foi o suficiente falar um pouquinho de cada um. E livros assim nos fazem terminar achando que somos melhores amigos(as) dos autores. Parece que durante o período em que passamos na companhia do livro, estávamos em um café ouvindo as histórias de cada um deles e relembrando das nossas.

Espero que tenham gostado!
XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram do blog ♥ Snap: Nati_chanoski


PS: não deixe de participar do sorteio que está acontecendo no IG do blog no instagram, é só achar essa foto colorida no feed



Resenha: Enquanto Houver Amor Haverá Esperança (★★★)



Olá leitores, tudo bem?? Hoje tem uma resenha de um livro recebido em parceria com a editora Petit ♥ vamos lá?

Título: Enquanto Houver Amor Haverá Esperança
Autora: Sarah Kilimanjaro
Editora: Petit
Páginas: 301
Classificação: ()


O livro começa contando a história de Viviane e Alex, um casal de namorados que namoraram durante o um período, mas acabaram rompendo após a formatura. Um pouco mais experientes eles se restabeleceram. O tempo passa, agora já estão casados e com uma filha. A família está estruturalmente muito bem. Eles possuem um bom convívio e relacionamento.


Um dia, a filha acaba sofrendo um acidente na escola, e, infelizmente, a garota fica com graves sequelas. É aí que a história se desenvolve. Os pais inicialmente não aceitam a possibilidade da menina vir a ser cadeirante - coisa que me deu certa agonia durante a leitura, a forma como eles trataram os médicos, deu até dó -, com o tempo, porém, eles lutam juntos em busca de uma melhora na medicina pra salvar Erika, a filha. Os pais acabam se perdendo e levando a vida arrastada, sempre em função daquele problema.

E Viviane, ouvindo-se no fundo de si mesma, entrega-se àquela correnteza onde a opressão que tomava conta de sua emoção deságua numa torrente de lágrimas não contidas, e assim pôde entender que se encontrava meio perdida, magoada com tudo, escondida da vida.


O enredo vai muito além disso, e eu até ousaria dizer que essa nem é a parte principal, mas corro o risco de falar diversos spoilers, então até aqui está bom. Na continuação encontramos muitas batalhas de superação, aceitação e percebemos que os personagens foram muito bem delineados. Erika sempre se importando com o próximo e fazendo o possível pra ajudar as pessoas ao seu redor. Maurício, personagem que aparece futuramente, um garoto extremamente mimado e que devido as suas condições físicas faz da sua vida um peso a ser carregado.

O mundo moderno investe profundamente em tecnologia de toda ordem; entretanto, continua empobrecido de valores eternos. Na atualidade deste século, os amores são terrivelmente intensos; entretanto, na grande maioria, fugazes, fadados a morres por sua brevidade.


Dificuldades reais são abordadas e várias reflexões sobre os dias atuais e a constância do dia a dia incrementam a leitura. O livro é narrado em terceira pessoa e a narrativa foi um pouco cansativa. Tinha horas que fluía, mas diversas vezes a leitura se arrastava. Os problemas foram muito bem construídos, mas o desfecho aconteceu de forma muito rápida e simplória. 

Afinal, os sentimentos, quando nascem, não escolhem como se instalar, eles simplesmente desabrocham.

Eu recomendo pra quem gosta de livros inspiradores, sem dúvidas proporciona várias reflexões. E pra quem tem interesse em saber mais sobre o espiritismo. Este livro, diferente do "o segredo de Indie", é repleto de conexões e referências que proporcionam um maior entendimento, apesar de ter exagerado um pouco na dose.


Espero que tenham gostado!
XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Snap: Nati_chanoski

TOP5 lançamentos Arqueiro e Sextante - Outubro

Oioi pessoal! Esse mês -como sempre- está cheio de lançamentos MARAVILHOSOS ♥ vamos conferir??






Qual vocês mais gostaram?? Eu estou apaixonada por essa versão de Código da Vinci, a capa ficou incrível ♥

XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Snap: Nati_chanoski

Liberte-a!




Feriado! Pra todo mundo, menos pra mim. Após um dia cansativo de estudos desde às 7 da manhã e depois mais algumas aulas, já era fim da tarde e eu estava no ponto de ônibus. Com a paciência esgotada, ainda tinha que esperar mais do que o normal, afinal, é horário de domingo, mas o preço não. Nunca entendi essa lógica! Pra tentar fazer os próximos 15 minutos passarem mais rápido do que os que já se foram, resolvi abrir o livro que eu estava lendo.

O livro era de crônicas, crônicas sobre o amor. E, pra evidenciar, estava escrito com letras garrafais na capa: MUITO AMOR. Pra elevar mais um pouquinho o meu humor, um carro cheio de pias para no semáforo bem a minha frente. Como, infelizmente, de costume, foram mexer com uma menina, eu.

"Aqui tem muito amor"
"Você quer amor?"
"Vem aqui no carro que está cheio"

Fiquei com raiva! Já estava esgotada. Só queria ir pra casa pra tentar colocar a matéria em dia, e ainda tinha que aturar esse bando de moleque que enche a cara no feriado. Algumas linhas adiante, não aguentei, olhei para o lado oposto já que não conseguia mais manter meus olhos no livro.

"Ahhh, ela notou"
"Olha aqui agora"

Meu olhar encontrou o de uma simpática senhora que também esperava o ônibus. Ela riu da situação. Eu retribui.

"Está rindo agora ahhhh"

O neto da senhora da frente quis saber o que estava acontecendo. Ela explicou sobre a capa do meu livro e a brincadeira dos garotos.

"Está até vermelha agora"

Definitivamente estava! Sem ter muita escolha e já vencida pelo cansaço, olhei para o tal carro. Todos socados e não nas melhores condições.

"Ahhh, agora olhou"

Uma mulher, que me pediu desculpas, estava dirigindo. E todos eles sorriram. Retribui. O semáforo abriu. Eles aceleraram. E ficou eu e mais todos do ponto apenas rindo.

Sabe, são essas coisas singulares do nosso dia a dia que fazem a vida valer a pena. Se isso não tivesse acontecido, eu não teria sorrido, estaria relembrando as matérias não feitas, esse texto não teria saído e a minha casa demoraria pra chegar. Eu não teria percebido o exagero da minha raiva e do meu mau-humor.

Não estou dizendo pra você dar corda pra esses homens que passam buzinando e """elogiando""". Aliás, detesto isso! Dá nojo. É um machismo covarde que repudio de todas as formas possíveis. Mas a questão é: de mais valor à singularidade das coisas que atrapalham a rotina. Lembra de tirar a cara de carrasca(o) de vez em quando e se dê a liberdade de externar a criança que existe dentro de você, deixá-la assumir o controle por um breve momento. Aliás, feliz dia das crianças!

6 on 6

Olá leitores, tudo bem com vocês??

6 on 6 no dia 8, pode?? Bom, eu espero que sim! A semana foi mega corrida e só hoje eu consegui preparar o post... Vamos lá!







  1. Um Livro que eu estava doida pra que chegasse <33 não vejo a hora de começar a ler!
  2. Devido aos vestibulares, eu saio de casa às 7h e só volto 19:30, então eu nunca consigo ver realmente o dia e o sol... E semana semana passada teve um simulado de manhã e outro durante à tarde, e entre os dois eu pude deitar um pouco na grama e domar um sol! Cara, isso faz muita falta e um bem danado. Aí tirei essa foto do céu maravilhoso com dois contrastes de árvores.
  3. Quem me segue no instagram (@natashachanoski ou @umnovo_roteiro) já soube que peguei essa plantinha! O nome dela é Frida e ela é uma babosa!
  4. As próximas três fotos foram de um evento que tinha muitas coisinhas lindas! Eu não consegui postá-las em nenhum outro lugar pois nenhuma combinava (sim, eu tenho toc com o insta), então trouxe elas pra cá ♥
Não esqueça de conferir o post das outras meninas:
Thais
Ianna
Gisely
Chris

Espero que tenham gostado :)
XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Snap: Nati_chanoski

18 Coisas pra Fazer antes dos 18

Olá pessoal! Como vocês já sabem, eu sou apaixonada por listas e um dia desses vi um post assim em algum blog (infelizmente não lembro qual), resolvi trazê-lo pra cá! Espero conseguir cumprir todas, ou, pelo menos, a grande maioria :)


O objetivo da lista é colocar coisas que agreguem, de certa forma, pra uma aquisição de experiência e maturidade (e algumas coisas que eu realmente preciso fazer, mas acabo sempre adiando). Por isso as coisas são bem singulares de pessoa pra pessoa. Se você está perto dos 18, super recomendo que faça uma lista dessas! Além de ter coisas aleatórias, é claro
  1. Fazer um jantar/almoço decente (que não seja macarrão) pra família
  2. Ir ao cinema sozinha 
  3. Levar a Lili no parque novamente
  4. Virar a cara em um bolo 
  5. Terminar de ler o diário da princesa (vaaaaai Brasil! Já passou da hora)
  6. Ir em algum lugar beneficente/voluntário
  7. Fazer uma sobremesa decente (sem ser mousse ou brigadeiro rs)
  8. Retomar minhas tentativas de tocar violão (ou algum outro instrumento)
  9. Conseguir reservar um tempo maior pra melhorar meu relacionamento com Deus 
  10. E pra começar um livro (vai Brasil!)
  11. Mandar uma carta
  12. Visitar mais lugares da minha cidade (pelo menos 1 que eu nunca tenha ido)
  13. Separar as fotos para os álbuns que eu quero fazer (e quem sabe já fazer algum)
  14. Aderir às lentes de contato ou pelo menos pegar a receita
  15. Atualizar minha carteirinha na Biblioteca Pública e reachar um livro do Rei Leão que eu encontrei lá uma vez (isso é muito necessário!)
  16. Fazer um planner pra começar melhor o próximo ano
  17. Reassistir alguma série ou começar uma nova
  18. Replantar a Frida (minha babosa que está muito grande pro vaso)
E qual é uma das suas metas para o seu próximo aniversário??

XOXO
Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Snap: Nati_chanoski

Duas Coisas que me Incomodam nas Redes Sociais

Olá pessoal! Tudo bem??

No último vídeo do canal eu falei sobre duas coisas que me incomodam na internet. Você já viu?? Me conta se você já reparou na primeira!


Espero que tenham gostado <3 

Não se esqueça de se inscrever pra ficar por dentro das novidades :)

XOXO
Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Snap: Nati_chanoski