sem cor

| | 0 comentários

Tem coisas na vida que me dão vontade de escrever - essas coisas não são o assunto de hoje, mas achei um ótimo assunto pra uma futura crônica! A questão é que eu estava lendo um livro cheio delas e, as crônicas, me deixam louca para escrever. 

Acho isso lindo! Super motivacional, até. Você lê uma crônica e já quer sair escrevendo a sua. Mas a questão é que, pensando em temas pra satisfazer esse meu desejo quase que intrínseco, não achei nada muito colorido. Nada bonito, cheio de vida, inspirador ou emocionante. Então resolvi escrever sobre isso! Sobre às vezes em que não encontramos o que queremos, quando nos sentimos meio murchos, meio sem vida e sem grandes perspectivas. 

É, a vida também tem desses momentos! É lindo escrever sobre a paixão, quando estamos apaixonados; sobre algumas dúvidas, quando caminhos diferentes aparecem; sobre o futuro, quando se tem ânsia de mais. Mas raramente encontramos textos falando sobre o vazio, sobre a dificuldade que é levar um dia quando você acorda sem vontade de levantar da cama. Raramente encontramos um texto falando sobre a falta de ânimo. 


E é por isso que eu estou aqui hoje! Pra dizer que esses momentos existem e que se você não está nele, ou se já não passou por ele, você provavelmente vai passar. E estou aqui pra te dizer pra você ter força! Às vezes da vontade de jogar tudo pro alto ou só de ficar parado vendo tudo passar, mas continua. Continua e se esforça porque uma hora essa sensação passa. E, acima de tudo, saiba que você não está sozinho!! Às vezes a gente esquece do nosso foco, dos objetivos, daquilo que nos mantém vivos. Mas continua. Tenta resgatar a sua felicidade aos poucos, resgatar sua perspectiva e sua ânsia pelo futuro. Cria garra de onde tem só desanimo. 

Acredite, eu estou torcendo por você! De coração. E eu sei que tem gente que também está - mesmo que você, vez ou outra, não enxergue isso ♥️

PS: e assim como eu consegui escrever essa crônica sem ter algo muito colorido pra falar, você também consegue continuar seguindo :)

XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram do blog ♥ Skoob

Resenha: Poder - Saga Encantada livro 3 (★★★★)

| | 0 comentários
Olá, leitores, tudo bem??

Hoje a resenha é de Poder, o terceiro livro da trilogia Encantada da Sarah Pinborough, vamos lá?!


Para conferir a resenha dos dois primeiros da trilogia:
  1. Veneno - livro 1
  2. Feitiço - livro 2

Título: Poder - Saga Encantadas livro 3

Autora: Sarah Pinborough

Editora: Única

Páginas: 211

Classificação: (★★)


 Os reis acreditam que o herdeiro do trono, seu filho, por mais difícil que seja admitir, não tem algumas das qualidades, atitudes e maturidade suficiente para assumir o trono. Afinal, ele passa seus dias descansando para festejar com outros nobres durante a noite. Por isso, a rainha sugere uma aventura e o rei lembra de uma antiga história sobre um reino muito rico que "sumiu" atrás de uma floresta quase impenetrável.



O caçador já é nosso conhecido dos outros livros da saga e é bem ele que foi intimado para servir de guardião do príncipe nessa missão e trazê-lo a salvo. É claro que ele não fica nada contente com a proposta, mas não é de bom grado recusar o chamado de um rei.

Petra é uma garotinha que, vez ou outra, vai até a barreira de árvores e ouve um uivo quase que de desespero do outro lado do muro. Ah, nem preciso dizer que ela usa um capuz vermelho de família.



Eis que o príncipe e o caçador partem em sua aventura e, logo no inicio, deparam-se com gritos e acabam salvando uma senhora de ataque de alguns lobos da região. Essa senhora é a avó de Petra e ela convida os aventureiros para tomar uma sopa, em agradecimento ao ocorrido. Eles acabam contando da aventura e a avó sabendo que Petra tem um envolvimento com algo que existe do outro lado, incentiva a neta a ir atrás do seu chamado. Depois de relutar um pouco, ela acaba partindo com os dois homens.

Amo você também, Petra - Ela apertou bem a garota. - Mas sua vida está lá fora, não aqui comigo. E eu vou ficar bem. (avó de Petra)

Eles formavam um trio estranho: o príncipe com sua aventura e a necessidade de um final de conto de fadas, o caçador que estava com ele obviamente por obrigação, e por fim ela, a garota da floresta, atraída por um som raro, que deveria aterrorizá-la em vez de atraia-la. Três forasteiros sem objetivo em comum, unidos apenas pela necessidade de voltar pra casa.

A narrativa é em terceira pessoa oscilando entre esses três personagens mencionados acima.



Admito que a aventura em si, até encontrar o reino adormecido, passa-se bem rápida. Grande parte do enredo se desenvolve quando eles já estão no reino encontrado. Assim que eles sobrevivem e saem da floresta quase intransponível, eles encontram uma cidade adormecida, no sentido literal mesmo. Algo aconteceu para que todos do reino estivessem dormindo e é esse feitiço que eles pretendem descobrir.



Na própria sinopse do livro fala que a história principal que norteia o enredo é a da Bela Adormecida - grande parte está explicada. Agora não dá mais pra falar tantas coisas sobre a história por conta de spoilers, mas irei dar mais algumas pinceladas no desenvolvimento.

A Bela que eles encontram está adormecida em uma poça de sangue, seu dedo pinga pouco a pouco as últimas gotas que ainda existem, além de ter uma rosa com a última pétala olha a referência.



Ainda se tem muito o que descobrir nesse reino. Diferentes versões de uma mesma história, pessoas procuradas, funcionários do castelo agindo normalmente quando algo desaba, um sino que toca para as pessoas do reino se recolherem por um período, feitiços e maldições são só algumas das coisas que recheiam todo o enredo.

Esse livro, como os outros da série, continua repleto de aventura, um pouco de suspense, muita surpresa e acontecimentos que nos deixam de boca aberta. Esse é o tipo de livro que queremos virar a próxima página o mais rápido possível pra chegar logo ao final e descobrir o desfecho.



O livro recebeu 4 estrelas pois em comparação com os dois primeiros, achei que, apensar de surpreender MUITO mais que um livro comum, não foi tanto quando os outros dois e achei que faltou algo a mais no final. Sim, todas as pontas se fecharam e não ficou nenhuma brecha, só acredito que poderia ter um pouco mais de conteúdo. Mas apesar desses dois pontos, é um livro M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O que nos surpreende, nos cativa e passa voando!

Recomendo para todos os amantes de releituras, principalmente de contos de fadas. Além de toda a arte estar magnífica, seguindo a linha dos dois primeiros. É um livro um pouco mais adulto e super cativante! Com romance, aventura e um enredo que te prende até o final.

Espero que tenham gostado <3
XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram do blog ♥ Skoob


Resenha: Ser Feliz é Assim (★★★★★)

| | 1 comentários

Olá, Leitores!! A resenha de hoje é de um livro que estava há 2 anos parado na minha estante! sim, que vergonha É aquela história de ir comprando e recebendo livros mais do que conseguimos ler, né?! Mas posso dizer que toda essa espera valeu a pena :)

Título: Ser Feliz é Assim

Autora: Jennifer E. Smith

Páginas: 396

Editora: Galera Record 

Classificação: (★★★★)


O primeiro contato que tive com a autora foi em A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista, um livro que me cativou muito, com uma escrita leve, envolvente e apaixonada - esse padrão se manteve nessa outra obra.



Logo que o livro inicia, conhecemos Ellie, uma garota que não gosta muito de tumulto, que foge de holofotes e esconde parte de seu passado pra não causar nenhum tipo de escândalo e conflito com a sua mãe que sempre pediu segredo. Ellie é uma garota comum que está trabalhando em dois estabelecimentos da cidade pequena, Henley, para conseguir pagar o tão desejado curso de poesia em Harvard.

A garota recebe, por engano, um e-mail pra cuidar de um porquinho com nome de Wilbur, acaba respondendo avisando o engano e esse erro acaba se transformando em uma correspondência.

Só sabia de uma coisa: na sexta vez em que sentou diante do computador desde o início daquela manhã, já estava desesperada para ver aquele endereço de e-mail tão familiar surgir na tela.

Os dois, mesmo sem nem conhecer os nomes, acabam criando um laço. Conversam sobre o passado, histórias, coisas do dia-a-dia, gostos e aspirações. Isso tudo durante três meses e, já apaixonados um pelo outro através daquela tela do celular, Graham, o outro correspondente, induz o diretor do novo filme que está gravando para fazer as próximas locações em uma cidadezinha localizada no Maine: Henley.

Tudo ajudava a lembrá-lo por que gostava do trabalho de ator, para começar. Era por causa do desafio, dessa coisa de ser lançado no meio da vida de outra pessoa como um turista, tendo a chance de explorar caminhos desconhecidos.



Graham é um garoto extremamente maduro. Teve a oportunidade de embarcar na carreira de ator, mas nunca foi engolido por ela. Preserva os valores de criação, não se entrega às festas, sente falta da sua relação antiga com os pais - que já não é mais a mesma - e desejaria ter um pouco mais de privacidade - coisas que os paparazzis não proporcionam. No fim, é um garoto um pouco infeliz. Sente falta de ter amizades sem interesse, como geralmente acontece.

A solidão era maior do que ele jamais poderia imaginar. Havia sempre os agentes, os empresários, os diretores, os colegas de elenco (...) mas nenhum deles parecia ser exatamente gente de verdade, e assim que as câmeras eram desligadas todos sumiam de vista como espectros oportunistas.

Ele nunca tinha imaginado que pudesse ser tão importante ter alguém com quem conversar daquela maneira; não sabia que as mensagens poderiam se transformar numa espécie de bote salva-vidas e que, sem elas, não haveria ninguém para salvá-lo caso começasse a se afogar.



Ellie não sabe de nada sobre a viagem de Graham. A garota fica incomodada com as instalações que permeiam a cidade, com todo o movimento de turistas e fotógrafos e todo aquele foco Hollywoodiano. Ela não faz ideia de que o seu amigo virtual é o protagonista daquele filme.

Então, de repente, ela se deu conta de que aquilo era um grito; era a coisa mais verdadeira que poderia existir.

O encontro não demora muito para acontecer. Então embarcamos em um amor incerto entre a garota que foge da fama a qualquer custo e vive nas sombras e o garoto que traz a fama com ele. Será que a imagem real daquele personagem virtual que cada um tinha criado, corresponde a realidade?!



Devo dizer que, apesar de ser um livro um pouco grande, as páginas passam voando! Você se envolve com a história e quer virar a página o mais rápido possível. A escrita é feita em terceira pessoa mostrando o ponto de vista de ambos os personagens.

Graham se pegou lembrando de sua primeira troca de e-mails com Ellie, da facilidade com que as palavras fluíram de um lado a outro naquele monte de mensagens que, no fim das contas, falavam de coisa nenhuma, mas deixavam a sensação de terem sido, sim, alguma coisa. Tipo tudo.

Não é um livro só de romance. Também encontramos o drama familiar em que cada um dos personagens está inserido, relações de amizade e companheirismo. É um livro sensacional que nos diverte e nos cativa!

Os personagens são muito bem formados com um toque muito humano, como se você pudesse encontrar uma Ellie ou um Graham na rua a qualquer momento.



O nome do livro vem de uma conversa via e-mail que permeia todo o enredo sobre motivos e coisas que os fazem feliz.

Com certeza é um livro que eu recomendo para todos os amantes de um bom romance! Pra quem quer um livro leve e maravilhoso pra dar uma fugida da realidade e mergulhar em uma boa história.

Mas o que ninguém lhe havia lhe contado era que, quando esse tipo de coisa acontecia em sua vida, você não teria mais como recuar.


Quem aí já leu alguma coisa da Jennifer E. Smith?!
Espero que tenham gostado da recomendação de hoje <3

XOXO
Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram do blog ♥ Skoob


Resenha: Lancheira Saudável (★★★★)

| | 1 comentários

Olá, leitores!! Saindo um pouco do "comum", hoje temos uma resenha de um livro de receitas!! Vamos conferir <3

Título: Lancheira Saudável

Autora: Tatiana De Vuono

Páginas: 127

Editora: Astral Cultural 

Classificação: (★★★★)


Se você, assim como eu num primeiro momento, achar esse livro um pouco "bobo" e talvez até superficial demais, está bem enganado!

Foi uma surpresa muito incrível a experiência que tive com ele! No início, nos deparamos com uma introdução sobre alimentos saudáveis e até com alguns "falsos amigos". Logo depois, encontramos algumas dicas sobre proteínas, carboidratos, vitaminas, cálcio, etc., assim, construímos uma base para a futura leitura e entendimento dos lanches selecionados.



Também encontramos calorias médias recomendadas de acordo com a idade, um papo sobre alergia, intolerâncias e até alguns substitutos. Dicas de argumentos para dar para as crianças na hora do comentário sobre o lanche do colega, dicas de planejamento, armazenamento e organização, são fundamentais e também estão presentes no livro.



Quando entramos na área das receitas, encontramos:

  • Tempo de preparo
  • Rendimento
  • Nível de facilidade
  • Passo a passo
  • Ingredientes
  • Dicas especiais
  • E um papo sobre quais vitaminas e benefícios aquele lanche proporciona



É um livro que foi feito com muito amor! Tanto a parte da escrita e do conteúdo, quanto a parte artística, de edição e de diagramação. Recomento fortemente para as mamães de plantão e para pessoas como eu, que se interessam pelo tema e que querem aprender mais sobre alimentação saudável, algumas receitinhas novas, formas de organização e, até mesmo, alguns métodos mais econômicos! Sim, esse livro é incrivelmente completo <3





Para mim, as maiores utilidades encontradas nesse livro foi descobrir que tantos alimentos que eu defendia ser saudáveis não são, dicas de economias - a que eu mais gostei foi uma tabela com cada mês e as frutas mais baratas de acordo com a época - e aprender um pouco mais sobre o que realmente o nosso corpo precisa.




 E aí, vocês gostaram da resenha?
XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram do blog ♥ Skoob

Resenha: Viver em Paz para Morrer em Paz

| | 0 comentários